Pimento

É um alimento muito apreciado, sendo rico em vitaminas e sais minerais.
Os pimentos têm uma deliciosa, crocante e ligeira humedecida textura. Os pimentos verde e roxo têm um sabor ligeiramente amargo, enquanto que o vermelho, laranja e amarelo são doces e quase frutados.
O pimentão doce e paprika são preparados a partir dos pimentos de cor vermelha. São excelentes fontes de vitamina C e vitamina A.

- Pimento Bandai;
- Pimento Bledo;
- Pimento Claudio;
- Pimento Daimos;
- Pimento Favillas;
- Pimento Fragata;
- Pimento Galileu;
- Pimento Lido;
- Pimento Ofanto;
- Pimento Ombrone;
- Pimento Patrizio;
- Pimento Perla;
- Pimento Picante Etna; (Piri-Piri)
- Pimento Pompeo;
- Pimento Quark;
- Pimento Rialto;
- Pimento Sarno;
- Pimento Solero;
- Pimento Torpedo;
- Pimento Transimeno.

- Placas de esférovite (128) (242) (288)

Sementeira: Em geral, as sementes de Pimentos semeiam-se de preferência em alfobre (de onde se transplantam mais tarde) desde o final do Inverno até meados da Primavera ou entre o Outono e o Inverno. Em Portugal e todo o Hemisfério Norte nos meses de Fevereiro, Março, Abril e Maio ou em Novembro e Dezembro. Para se conseguir uma rápida e eficiente germinação, aconselhamos manter as sementes, durante 5 dias, de molho, secando-se em seguida ligeiramente, e procedendo-se então à sementeira em local abrigado e quente. São recomendados os tratamentos das sementes para evitar a murchidão das plântulas, com fungicidas homologados.

Crescimento: Rápido.

Transplantação: Transplantar de preferência com raiz protegida para evitar a crise de transplantação.

Luz: Cultura exigente em intensidade luminosa e indiferente ao foto período.

Temperatura: Cultura mega térmica. A temperatura óptima para o seu desenvolvimento situa-se entre os 21-23 Cº.

Humidade: A humidade relativa óptima para esta cultura ronda os 50-70%.

Solos: Cultura que se adapta a diversos tipos de solo, no entanto o Pimento prefere os solos de textura arenosa ou franca, profundos e bem drenados. Deve-se evitar os solos argilosos. O pH óptimo situa-se entre os 6,0 e 7,0.

Resistência: Sensível às geadas.

Rega: Regular. Sensível tanto ao excesso como ao défice de água no solo.

Adubação: Aplicar adubo equilibrado, repartido em 3 aplicações, uma de fundo e as restantes na altura da floração e na maturação dos frutos. Cultura sensível á carência de cálcio e magnésio.

Pragas e Doenças: Ácaros, afídeos, alfinete, escaravelho, lagarta do fruto, lagarta da folha, larvas mineiras, melolonta, mosca branca, roscas, tripes, nematodes, alternariose, antracnose, cladosporiose, fusariose, míldio, oídio, podridão do pé, podridão branca e cinzenta, murchidão das plântulas, verticilose, pinta negra, mal murcho, mancha bacteriana, cancro bacteriano.

Multiplicação: Semente.

Colheita e Pós-Colheita: Os frutos podem ser colhidos verdes desde que tenham atingido o seu tamanho final ou maduros. Deve-se verificar o estado de maturação pela sua cor, firmeza do pericarpo, tamanho e brilho. Devem ser conservados no frio a temperaturas entre os 7-10 Cº.